Amar é terapêutico: 13ª Parada do Orgulho LGBT anima Icaraí

21_5-165982
Amar é terapêutico: 13ª Parada do Orgulho LGBT anima Icaraí

Grupo Saias na Folia, tocando músicas de empoderamento a classe LGBT, iniciou o evento

Na tarde deste domingo (3), a Avenida Jornalista Alberto Torres, em Icaraí, foi tomada pelas cores que integram a bandeira arco-íris, simbolo do orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Trangêneros). Com o tema “Seu ódio não desbota as minhas cores. Amar é terapêutico”, a 13ª Parada do Orgulho LGBT de Niterói teve inicío por volta das 15h e reuniu cerca de cinco mil pessoas, segundo informações preliminares da Nittrans (Niterói Transporte e Trânsito). O evento, que ocorreu pela primeira vez na cidade no ano de 2004, tem o objetivo de gerar visibilidade para as lutas dos movimentos contra o preconceito, a homofobia e a intolerância religiosa.

Para animar o público, três trios-elétricos percorreram a Orla da Praia de Icaraí, com a apresentação do grupo Saias na Folia, que tocaram músicas de empoderamento a classe LGBT. O evento também contou com a presença de povos de matrizes africanas e muitos DJ’s agitaram a festa. Segundo os organizadores, a festividade deve continuar fazendo parte do calendário anual de eventos do município com o intuito de dar voz a classe que há anos vem batalhando por seus direitos na sociedade.

“Atualmente a Parada do Orgulho LGBT de Niterói é a segunda maior manifestação popular do estado e isso é reflexo da nossa resistência. Essa festa comprova que a diversidade é sinônimo de amor e a cada dia vamos pleiteando nossos direitos com muita luta e dignidade. Infelizmente, ainda sofremos crimes de lgbtfobia todos os dias e batalhamos muito para que o conservadorismo do nosso país não gere retrocesso nos direitos que já garantimos. Por isso, estamos aqui com nossas cores e plumas enfrentando todo ódio e rancor com um sorriso no rosto nessa festa linda.”, disse a Presidenta do Conselho LGBT de Niterói, Bruna Benevides.

Lannah Verdano: segunda vez que participa do evento em Niterói

Pelo segundo ano consecutivo, a drag queen, Lannah Verdano, 23 anos, participa do evento em Niterói e garante que seguirá firme na militância LGBT. “Sou moradora de Itaboraí e fiz questão de prestigiar essa festa que a agrega força a nossa luta, mostrando para a sociedade que somos todos iguais. Pago meus impostos, sou honesta e tenho muito amor no meu coração. Portanto, não sou motivo de vergonha ou exclusão, pelo contrário, tenho o direito de fazer parte de uma nação libertária, livre de preconceito e rancor. Sou drag queen com muito orgulho e, isso, para mim, é uma arte que me permite ser quem sou.”, contou a participante.

Trânsito – Para atenuar os prováveis problemas de trânsito na região, a NitTrans, que contará com 19 agentes operando na manifestação, organizou um plano de operações especial para o evento. Até as 21h deste domingo, há restrição de estacionamento em ambos os lados de trechos das ruas Miguel de Frias (entre a orla da praia e a Gavião Peixoto), Álvares de Azevedo, e Mariz e Barros (ambas entre a orla e a Cel. Moreira César). Durante a interdição da Rua Miguel de Frias, os ônibus com destino ao Centro, via Ingá, deverão trafegar pela Rua Fagundes Varela.

Serão implantadas duas faixas reversíveis contíguas à ciclofaixa na Av. Roberto Silveira, entre 13h e 22h, no trecho entre a Rua Domingues de Sá e interseção da Rua Marquês do Paraná com Rua Dr. Paulo César. 

As ruas Presidente Backer, Otávio Carneiro, Belizário Augusto, Lopes Trovão, Oswaldo Cruz e Comendador Queiroz, que são transversais à praia de Icaraí, também serão fechadas ao trânsito no domingo, das 17h às 21h, entre Jornalista Alberto Francisco Torres e Cel. Moreira César.

Fonte: http://www.ofluminense.com.br