Compras de Páscoa na última hora movimentam comércio

foto-quadrada_186-163813
Compras de Páscoa na última hora movimentam comércio

Além de chocolate,consumidores buscaram também brinquedos e pelúcia para as crianças

Entra ano e sai ano e não tem jeito, a correia é a mesma. O movimento do comércio em função das compras de Páscoa neste domingo (16) confirmam o já tão falado hábito brasileiro de deixar tudo para última hora. Mas os comerciantes que resolveram abrir as portas logo pela manhã não tiveram do que reclamar. O chocolate de última hora chega a representar 50% do volume  de negócios em função da data. E não é só para as vendas que os últimos momentos representam vantagem, consumidores afirmam que o mesmo produto já podia ser encontrado, em média, até 30% por cento mais barato no domingo.

Tão tradicional como os ovos de chocolate, a compra de última de hora é para muitos uma alternativa encontrada para não deixar faltar o chocolate de presente, em meio a uma rotina apressada. E para boa parte do comércio, esse hábito faz com que esse dia seja o mais expressivo em vendas em todo período relacionada a data.

“O domingo de Páscoa representa 50% por cento das vendas no meu caso. E não é necessariamente atendendo pessoas que se atrasaram e não tiveram tempo. Comprar no último momento já é uma opção consciente para muitos. Quanto mais perto do dia, mais as vendas melhoram e no último momento é quando as pessoas mais compram. Como o ovo de chocolate é um produto muito típico, neste momento acontece também algumas promoções”, revela a comerciante Alessandra.

Os compromissos do dia a dia é uma das principais razões que impedem uma Páscoa mais planejada para a maioria da pessoas, segundo a cabeleireira Jane Almeida, de 45 anos, que também afirma não ter notado diferença nos preços dos ovos em relação ao ano passado. “Trabalhei a semana inteira e só sobrou o domingo para vir buscar os chocolates, mas já estavam encomendados. Felizmente vai dar tempo de entregar tudo com calma, comemora Jane.   

Alguns produtos já apresentavam mais de 30% por cento de desconto, fazendo alegria de quem lutava contra o tempo para comprar chocolates, como afirma a autônoma Patricia Rodrigues, de 31 anos. “ O mesmo ovo que eu comprei a uns dias atrás por R$ 50, estava R$ 15 reais mais barato na manhã deste domingo. Quem esperou se deu bem. Por isso, ano que vem vou aderir às compras de última hora”, brinca Patrícia.

Fonte: http://www.ofluminense.com.br