Desembarque do Fla mostra pressão por vaga no G-7

31fj-fla_6-165686
Desembarque do Fla mostra pressão por vaga no G-7

O técnico Reinaldo Rueda demonstrou descontentamento com as atuações do Flamengo fora de casa neste Brasileirão

Insatisfação, pressão, incômodo com a posição do time na tabela e a possibilidade de deixar o G-7 do Brasileirão. Assim, o Flamengo desembarcou, nesta segunda-feira (13), no Rio de Janeiro, após derrota para o Palmeiras, por 2 a 0, no Allianz Parque, em São Paulo, no último domingo. Tentando encontrar justificativas para o momento irregular, o presidente Eduardo Bandeira de Mello e Reinaldo Rueda conversaram com a imprensa.

O presidente rubro-negro, em entrevista ao GE, evitou críticas públicas, mas se mostrou insatisfeito com o atual rendimento.

“A gente sempre tem que ter a expectativa maior possível e nunca podemos ficar satisfeitos com nada. Se o Flamengo tivesse ganho a Libertadores, eu não ia estar satisfeito porque eu ia querer ser campeão do mundo. Então quem é Flamengo não pode ficar avaliando o que foi feito, se é satisfatório… nunca é satisfatório. Tem que sempre mirar o objetivo mais alto possível,”, afirmou, projetando ainda que o final de temporada irá determinar o planejamento do clube para 2018.

“Não falo sobre coisas que são discutidas internamente. O que posso dizer é que a torcida pode ficar absolutamente tranquila em relação ao nosso esforço, à nossa determinação em fazer o melhor possível. Em terminar o ano da melhor maneira possível. Dependendo da maneira que a gente terminar o ano isso vai se refletir também no ano que vem”, declarou. 

Já o técnico Reinaldo Rueda, que após o confronto com o Alviverde Paulista classificou a derrota como  inacreditável, avaliou novamente o resultado.

“Todos jogos são de altíssima pressão, ainda mais após essa derrota. Foi um gol muito cedo. Havia muita ilusão depois do jogo que fizemos aqui contra o Cruzeiro. Havíamos tomado confiança, e a aspiração era um grande resultado contra o Palmeiras”, contou.

O comandante flamenguista comentou sobre a possibilidade de escalar Vinícius Júnior como titular. 

“É difícil. É um menino. É uma responsabilidade muito grande. Mas temos essa alternativa para dar mais profundidade, mais potência ao ataque”, completou.

O zagueiro Rhodolfo seguiu o mesmo caminho e afirmou que a campanha do clube fora de casa nao é boa. ‘Infelizmente não fizemos um bom primeiro tempo, levamos dois gols. Vamos fazer nosso trabalho. Não está sendo bem feito fora de casa, dentro de casa estamos conseguindo jogar melhor. Mas temos que entender o lado torcida. Eles ficam bravos, mas a gente também fica bravo. Agora é corrigir os erros que quinta-feira temos uma outra pedreira, que é o Coritiba fora de casa”, explicou.

Treino – Após o desembarque, os jogadores do Flamengo foram direto para o Ninho do Urubu, aonde iniciaram a preparação para o duelo contra o Coritiba, na próxima quinta-feira, às 21h, no Couto Pereira. Os titulares realizaram um trabalho regenerativo, enquanto os reservas trabalharam no campo. O destaque foi o retorno do zagueiro Réver aos treinos no campo após lesão.

Fonte: http://www.ofluminense.com.br