Engenho do Mato pode ter espaço exclusivo para ciclistas

Caminhos de Darwin ganhará ciclovia no próximo ano. Foto: Nathália Felix
Engenho do Mato pode ter espaço exclusivo para ciclistas

Trajeto deve passar pelos Caminhos de Darwin. A ciclovia terá, aproximadamente, dois quilômetros de extensão. R$ 500 mil estão previstos para a obra

A Área Especial de Interesse Turístico Caminhos de Darwin, no Engenho do Mato, pode ganhar no ano que vem uma ciclovia de 2 quilômetros de extensão para beneficiar não só os moradores do bairro como também servir aos visitantes

do Polo Turístico Caminhos de Darwin. 

A Prefeitura de Niterói informou que será solicitado um estudo topográfico do local para avaliar a viabilidade do projeto.

O percurso deve passar pelas ruas São Sebastião, conhecida como Vai e Vem, a Augusto Gomes da Silva Sobrinho, entre outras. R$ 500 mil estão previstos para serem gastos na ciclovia e também na construção da sede do polo turístico. Outros R$ 120 mil devem ser gastos em obras de urbanização. 

A ciclovia também promete fortalecer o turismo regional e a visitação ao Parque Estadual da Serra da Tiririca.  É no que aposta o chefe da unidade, Fernando Matias, que já em planos de incentivar o arvorismo (esporte que consiste na travessia entre plataformas montadas no alto das árvores).

“Vamos incentivar o lazer entre as crianças, em plena Mata Atlântica”, garantindo segurança e tranquilidade”, planeja. 

Comerciante e morador do local, José Renato Gomes da Costa, de 45 anos, aposta que a ciclovia também fará aumentar a clientela de bares e restaurantes da região.

“Desde que o Caminho de Darwin surgiu, o movimento já aumentou bastante. Agora as pessoas vêm aqui para fazer passeios turísticos. Elas conhecem o local, fazem suas refeições e depois vão embora”, conta.

Para o coordenador do projeto Estação Ambiental Charles Darwin, Sérgio Bacellar, a ciclovia contribuirá para a preservação do local.

“Isso é exemplo de modelo piloto para toda a cidade de Niterói. Serve de exemplo para todo o tipo de preservação ambiental que estamos fazendo aqui. Porque além de fazermos essa urbanização na região, estamos passando conhecimento cultural, histórico e social para a população que vive. Assim, todos têm consciência do que está acontecendo e ajudam a manter a qualidade e beleza natural da região”, justifica.

Desde 2011, órgãos como o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), a Secretaria Estadual da Área Metropolitana, a Associação de Moradores do Engenho do Mato (AAMEM) e também a Universidade Federal Fluminense (UFF) dão apoio a um projeto que tramita pela Câmara e que prevê o tombamento do patrimônio imaterial, cultural e histórico do circuito Caminhos de Darwin. O objetivo é proteger o local, que possui raras espécies de fauna e flora. 

História – O Caminho de Darwin possui 2,2 quilômetros de extensão e fica localizado no Parque Estadual da Serra da Tiririca – unidade de conservação do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), em Itaipu, Niterói.

Ele tem esse nome por ter sido o local por onde o naturalista inglês, autor da teoria da evolução das espécies, passou em 1832, quando esteve no Brasil.


O Fluminense


Fonte: http://jornal.ofluminense.com.br