Impasse na Ilha da Boa Viagem

s1fc-ilha_0-163800
Impasse na Ilha da Boa Viagem

Segundo a prefeitura, as obras necessárias serão executadas por empresas especializadas em áreas tombadas

O convênio da Prefeitura de Niterói com o 4º Grupo de Escoteiros Gaviões do Mar para realizar melhorias na Ilha da Boa Viagem ainda não foi renovado. Vencido desde dezembro do ano passado, ainda não há previsão para retomada da parceria. O ponto turístico está fechado desde novembro do ano passado para reformas.

Segundo o presidente do grupo, Andre da Rosa, o convênio foi realizado para possibilitar a visitação do público em larga escala. Além disso, o documento também incluía alguns reparos necessários. “Alguns serviços foram feitos, como pinturas, jardinagens e limpeza, e isso nos ajudou muito, somos gratos pela colaboração do órgão, mas temos obras maiores para fazer, portanto, estamos sempre em busca de outras parcerias para realizar essas intervenções”, disse.

De acordo com o presidente, a prefeitura não deu um posicionamento para o grupo sobre quando o contrato será renovado. Ainda segundo Andre, os escoteiros realizam manutenção constante no local há 80 anos, resolvendo os problemas de forma gradual e dentro da realidade do grupo.
Rosa ainda destacou que as reuniões do grupo de escoteiros estão acontecendo normalmente, todos os domingos.

Em novembro do ano passado, a visitação do ponto turístico foi suspensa para realização de obras de reparo nas rampas e escadas. A necessidade das intervenções foi constatada durante vistoria da Defesa Civil no local. A prefeitura também ficou de realizar intervenções na casa que abriga a sede dos escoteiros. Ainda não há previsão para reabertura do espaço para o público. 

Procurada, a Prefeitura de Niterói informou que as obras necessárias serão executadas por empresa especializada em restauração de áreas tombadas, após o projeto ser aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Além disso, o Executivo disse que está fazendo o levantamento de empresas que atuam nessa área e que a obra só será realizada após a aprovação do Iphan. Segundo a prefeitura, o convênio será renovado assim que a ilha for liberada para a visitação.

Fonte: http://www.ofluminense.com.br