Jordi comemora evolução no Vasco

Jordi comemora evolução no Vasco

O confronto com o Flamengo, no último fim de semana, teve um gosto especial para um dos 11 titulares do Vasco. O goleiro Jordi, cria da base do Cruzmaltino, teve a oportunidade de começar jogando no Clássico dos Milhões. O arqueiro não era o camisa 1 em partidas contra o Rubro-Negro desde o sub-20. O resultado em Brasília, inclusive, manteve o prata da casa invicto em duelos contra rivais do Rio de Janeiro.

“Foi meu primeiro clássico contra o Flamengo na equipe profissional. É a realização de um sonho que eu tinha desde a base. Espero poder fazer muitos clássicos ainda. É muito bom poder viver isso tudo. Agradeço ao Vasco, ao Milton Mendes e ao Fábio Tepedino (treinador de goleiros) pela oportunidade que tem me deram. Vou seguir trabalhando firme para poder dar muitas alegrias para o grupo e a torcida vascaína”, disse Jordi.

O resultado no Mané Garrincha não foi o esperado, mas o espírito de luta demonstrado pela equipe vascaína ao longo dos 90 minutos foi exaltado por Jordi. O goleiro acredita que o placar da partida teria sido outro se Luis Fabiano não tivesse sido expulso no começo do segundo tempo. 

“Não foi o que nós esperávamos, queríamos a vitória. No primeiro tempo estávamos bem encaixados, preparados para segurar o ataque deles. Fizemos o 1 a 0 e mantivemos a postura. A expulsão gerou uma mudança, um jogador a menos faz muita diferença em um clássico contra o Flamengo. O grupo está muito unido. Estamos concentrados em um objetivo. Temos feito boas partidas, e contra o Boavista não vai ser diferente. Vamos buscar a vitória”, afirmou o jogador.

Visando a partida contra o Boavista, o Vasco retornou aos treinos na tarde de ontem no Complexo Esportivo de São Januário. Os atletas que iniciaram o jogo contra o Flamengo fizeram um trabalho regenerativo no CAPRRES. Os demais jogadores suaram a camisa em atividades físicas e técnicas no campo anexo. O zagueiro Rodrigo, os meias Wagner e Guilherme e os atacantes Caio e Kelvin trabalharam normalmente.

Fonte: http://www.ofluminense.com.br