Mais mobilidade

Mais mobilidade

Está em fase final o processo de desapropriação do primeiro prédio para alargamento da Avenida Marquês do Paraná, no Centro. A próxima obra de mobilidade urbana da Prefeitura de Niterói no eixo Zona Sul-Centro-Zona Norte é uma necessidade nos dias atuais. 

Niterói é uma cidade quatrocentona, que se desenvolveu com vários núcleos ao longo dos anos e sofre com suas distorções. Gargalos hoje existentes no trânsito não existiam décadas atrás.

Uma cidade é como um organismo vivo. O Centro, que já foi a grande área concentradora de serviços, hoje concorre com outros bairros. Icaraí e Santa Rosa, antes considerados residenciais, agora também têm perfil de serviços. 

A Região Oceânica e Pendotiba, pouco habitadas até décadas atrás, são movimentadas hoje, com muitas residências, comércios e moradores que se movimentam pela cidade. Tudo isso se reflete no trânsito e cria gargalos em ruas estreitas, traçadas conforme a necessidade nesses quase 444 anos de Niterói. 

É inegável que a cidade cresceu e se modernizou. Não dá mais para viver na Niterói de hoje com a mesma estrutura viária de anos atrás. A população aumentou, a frota de ônibus e veículos também, e tudo isso implica em menos espaços nas ruas. 

O alargamento da Avenida Marquês do Paraná e da esquina com a Rua Doutor Celestino é uma obra esperada há muito tempo, desde que foi ampliada a entrada da Avenida Amaral Peixoto.

Fonte: http://www.ofluminense.com.br