Mutirão pela acessibilidade

mg1504-165318
Mutirão pela acessibilidade

Evento no Campo de São Bento encerrou atividades em homenagem ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

Encerrando as comemorações pelo Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, que aconteceu em 21 de setembro, foi realizado pela Prefeitura de Niterói, em parceria com a Andef, durante toda a manhã deste sábado (23), no Campo São Bento, em Icaraí, um mutirão de acessilidade. Foram oferecidos serviços de saúde, cidadania e lazer. Houve, ainda, apresentações de crianças da Apae Niterói e também do Grupo Arte de Dançar.

A coordenadora de acessibilidade da Prefeitura de Niterói, Tânia Rodrigues, lembrou ainda de todas as ações que aconteceram durante a semana para comemorar a data.

“O evento do Campo São Bento foi uma comemoração para fecharmos toda a programação que aconteceu durante ao longo da semana. Resolvemos trazer as crianças e adolescentes para uma grande festa para fazerem aquilo que eles adoram, que é dançar. Essa semana em que comemoramos esse dia tão importante, resolvemos mostrar para as pessoas qual o trabalho que a prefeitura esta desenvolvendo em todas as sua secretarias. Começamos a semana recebendo o presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Mizael Conrado, que esteve na Câmara Municipal. Ele é deficiente visual e ex-jogador de futebol de 5. Conrado falou ainda sobre a conquista de duas medalhas de ouro. Tivemos também painéis de discussão sobre ações voltadas para a acessibilidade desenvolvidas pelas secretarias municipais”, detalhou Tânia, que também contou sobre a criação, na última sexta-feira, dia 22, de um selo de acessibilidade.

“Foi criada uma comissão com várias secretarias para avaliar se os estabelecimentos da cidade estão acessíveis. Haverá uma vistoria e, com base nessa avaliação, vamos classificar o local com medalhas de ouro, prata e bronze. Esse selo poderá ser solicitado pelo próprio comerciante. Resolvemos fazer isso para servir de estímulo ao comércio, a fim de que ele possa se adequar aos moldes da acessilidade e também para que a gente possa, através da Neltur, fazer um trabalho de divulgação de lugares acessíveis em Niterói. Sejam locais de alimentação, lazer ou cultura”, explicou. 

Fonte: http://www.ofluminense.com.br