Novos gêneros da MPB

41fl-1_1-166396
Novos gêneros da MPB

Autora Larissa Ibúmi Moreira nasceu em Resende Costa, Minas Gerais

 

O ano de 2017 foi com certeza uma pérola de pluralidade musical para o Brasil. Enquanto divas do cenário pop internacional foram perdendo mais e mais espaço, o cenário nacional foi ganhando força, porém, o que mais se destaca são os gêneros e bandeiras que esses artistas em ascensão defendem. 
Desde Liniker, passando por Johnny Hooker, as Bahias e a Cozinha Mineira, Linn da Quebrada, Rico Dalasam, Luana Hansen e outros artistas com grande destaque, o cenário musical LGBTQI nunca esteve tanto em evidência no Brasil. Porém, o entretenimento não é o único objetivo desses artistas ao subir nos palcos. Suas letras, seus gestos e atitudes vêm em defesa de algo muito maior: o respeito às questões de gênero.
Nesta coletânea de entrevistas, lançada pela Hoo Editora, o leitor poderá mergulhar no universo desses artistas e conhecer as nuances da fama, as dificuldades, preconceitos e barreiras que eles enfrentaram para conseguir chegar ao mercado massivo da música brasileira.

“A função do artista é questionar seu tempo, usar sua arte e o espaço que lhe é concedido para agregar em questões como o preconceito, em todas as suas vertentes. Encorajar as mulheres, gays e negros a seguir em frente apesar das adversidades. Se eu tivesse poder eu curaria a mentalidade dos que nos oprimem. Tenho em meu coro vozes de grandes artistas da nova geração que perpetuarão a minha luta. Eles também me representam, assim como eu a eles. Com cabeça erguida, coluna ereta e orgulho no peito. Sigamos em frente” – trecho da entrevista concedida por Elza Soares.

A autora Larissa Ibúmi Moreira nasceu em Resende Costa, Minas Gerais. É historiadora graduada pela Universidade de São Paulo. O material publicado neste livro é resultado das entrevistas que ela escreveu para blogs.
“A importância de se sentir representado em vida na literatura está em saber que o conhecimento é espelho das abruptas transformações que estamos vivendo, e que a consciência pode, e deve, acompanhar o ritmo”, declarou a cantora e compositora Glória Groove, sobre a publicação.

Amantes Modernos – Ed. Rocco  Autora de “Os veranistas”, Emma Straub coleciona elogios pela forma sensível que esquadrinha o cotidiano. Em “Amantes modernos”, Andrew, Elizabeth e Zoe se conhecem desde a faculdade, época em que tinham uma banda e muitos sonhos. De lá para cá, eles se casaram e deram início a negócios e famílias. Mas é no verão em que seus filhos estão prestes a entrar na faculdade que eles se dão conta de que a idade finalmente chegou, e é preciso passar o bastão para a geração seguinte. 

Carbono Alterado – Ed. Bertrand Brasil  Inspiração para série homônima e referência no gênero cyberpunk, “Carbono Alterado” retrata a sociedade no século XXV, quando a humanidade avançou para toda a galáxia e morrer se tornou quase impossível. Isso porque os humanos possuem um implante no corpo onde suas memórias podem ser armazenadas. Takeshi Kovacs, já foi reiniciado várias vezes, é contratado por um poderoso magnata chamado Laurens Bancroft que quer descobrir quem assassinou seu último corpo. A polícia afirma que foi suicídio.

Sobre Escritores – Ed. José Olympio O escritor búlgaro Elias Canetti, Nobel de Literatura em 1981, pouco antes de morrer, decidiu que confiaria seus inéditos à Biblioteca de Zurique, cidade onde viveu. Para comemorar o centenário do nascimento do escritor, a filha de Canneti liberou antecipadamente parte deste material, que inclui os textos de “Sobre os escritores” que recebe agora uma nova edição. Uma seleção de aforismos, discursos e anotações que sobre poetas, escritores e pensadores. Platão, Heráclito e Kafka estão entre os nomes citados pelo intelectual.

 

 

Fonte: http://www.ofluminense.com.br