Para o eterno poetinha

61fk-500-francis-e-olivia-hime-2016-fotos-C3A2C2AEmarcos-hermes-22-165583
Para o eterno poetinha

Além de “Sem Mais Adeus”, “Anoiteceu” e “Saudades de Amar” – músicas que vão estar no repertório –, canções de Vinicius com outros compositores – como “Eu sei que vou te amar”, “Chega de Saudade, “Eu não existo sem você”, “Samba da Bênção” ,“Coisa mais linda” e “Serenata do adeus” – compõem o repertório do show de logo mais

O pianista e compositor Francis Hime e sua esposa, a cantora e letrista Olívia, vão homenagear Vinicius de Moraes neste sábado (11) com o espetáculo “Sem Mais Adeus”, às 20h, no Teatro Municipal de Niterói. A direção é

de Flávio Marinho e o show foi criado em 2013, ano do centenário de Vinicius de Moraes, quando o casal se deu conta de que, no Brasil, haviam muitas comemorações, mas no cenário internacional não. Com o apoio do Itamaraty, visitaram algumas embaixadas e se apresentaram em vários países. 

O lançamento nacional oficial foi, em março, na Sala Cecília Meireles, na Lapa, e, depois de algumas apresentações de sucesso no País, o show de vozes e piano ganhou esse ano um registro que deu origem ao CD “Sem Mais Adeus – Uma Homenagem a Vinicius”. Olívia conta que o espetáculo mudou completamente desde que voltaram lá de fora. Com o tempo, foram adaptando e fazendo ajustes no roteiro e nos textos.

“Montamos o espetáculo deve ter uns dois anos. Fomos à China, Finlândia, Noruega, Alemanha e, quando voltamos ao Brasil, fizemos esse show umas duas vezes. As pessoas começaram a pedir o CD. Fizemos mais uns três ou quatro shows e continuavam perguntando sobre o disco. Então, quando a gente gravou, já estava tudo muito maduro. Entramos no estúdio e gravamos em dois dias o show exatamente como ele é”, explica Olívia.

O show e o CD levam o nome da primeira música de Hime com Vinicius de Moraes.

“Um dia, Vinicius chega com uma letrinha em um guardanapinho de papel na churrascaria Carreta, em Ipanema, e me mostra nossa primeira música. Depois que ele nos deixou, musiquei muitos poemas dele”, desabafa Hime.

Além de “Sem Mais Adeus”, “Anoiteceu” e “Saudades de Amar” – músicas que vão estar no repertório –, canções de Vinicius com outros compositores – como “Eu sei que vou te amar”, “Chega de Saudade”, “Eu não existo sem você”, “Samba da Bênção” ,“Coisa mais linda” e “Serenata do adeus” – compõem o repertório do show de logo mais.

“É um show muito popular, no sentido de que as pessoas conhecem quase tudo, porque são parcerias de Vinicius com Tom, Francis, Toquinho, com Carlinhos Lyra. Montamos com muito cuidado e o público sai encantado porque a gente conta as histórias de Vinicius conosco, que foi muito próximo de nós dois. Então, tem essa simplicidade e intimidade. É um show que não tem a poupa de distanciamento, é como se estivéssemos na sala com a plateia junto da gente. Todo o mundo sai do show falando sobre a vontade de quase subir no palco e sentar perto da gente”, revela Olívia. 

Hime conta que Vinicius era muito amigo de sua mãe, a retratista Dalia Antonina, e o conheceu em uma das reuniões que aconteciam na casa dele. Hime tinha 16 anos e tocou para Vinícius “Valsa de Eurídes”, de Orfeu, no primeiro contato.

“Ele ficou encantado com minha energia e falou ‘Esse menino tem que fazer música, não engenharia’. E as palavras dele foram proféticas. Vinicius foi meu primeiro parceiro e uma figura importantíssima na minha trajetória musical. Talvez até se não fosse ele, nem teria feito música, teria permanecido na engenharia, mas o bom-senso prevaleceu”, admite Hime.

Já Olívia conheceu Vinicius mais tarde, através do escritor Fernando Sabino, que era pai de uma de suas melhores amigas. A partir daí, foram solidificando uma amizade. 

“Quando eu e Francis nos casamos, ambos eram amigos de Vinicius, cada um de um lado”, define Olívia. 

Na mesma noite, o Teatro Municipal também vai ser palco da sessão de autógrafos do livro “Trocando em miúdos as minhas canções”, de Francis Hime, lançado mês passado. A obra detalha o processo de criação de suas músicas através do texto que acompanha 352 exemplos sonoros de composições, não só dele, mas também de outros com quem faz comparações. 

O Teatro Municipal de Niterói fica na Rua Quinze de Novembro, 35, no Centro. Os ingressos custam R$ 60 (inteira) na bilheteria ou on-line pelo site http://www.ingressorapido.com.br. Classificação livre. Telefone: 2620-1624.

Fonte: http://www.ofluminense.com.br