Prédio do TCE sofre com abandono e depredações

s1fd-tce-163794
Prédio do TCE sofre com abandono e depredações

Agora sem o letreiro do TCE, o imóvel segue sem um destino. Segundo o Estado, os danos foram reportados à Polícia Civil

O prédio em que funcionou o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE) e a Escola de Contas e Gestão (ECG) até novembro de 2015, no Centro de Niterói, próximo à Praça Renascença, foi invadido por moradores de rua e foi alvo de vândalos que quebraram e furtaram diversos itens do local, segundo o Governo do Estado, a quem pertence o imóvel. O prédio recentemente teve o letreiro do TCE removido da sua fachada.

No interior do edifício é possível ver a destruição. As janelas foram quebradas, os armários e os quadros elétricos foram furtados e até as mangueiras que servem para apagar incêndios foram levadas pelos ladrões. Um gerador também foi arrastado até uma das saídas do imóvel, mas não chegou a ser levado.

Apesar do estrago, no local havia diversos colchonetes, restos de comidas e itens básicos de higiene pessoal. Uma testemunha que trabalha próximo ao local contou que no prédio diversas pessoas entravam e saíam. Segundo ela, havia pessoas morando no imóvel.  “Já vi várias pessoas entrando e saindo do prédio. Muitos trabalham nas ruas, porém alguns vêm para destruir o local e aproveitam para levar o que ainda podem”, disse o trabalhador, que não se identificou para preservar sua segurança.

O Tribunal de Contas do Estado (TEC-RJ) informou que realizou uma licitação para a contratação de uma empresa que retirou o letreiro da Escola de Contas e Gestão. Ainda segundo ressaltou o órgão, o imóvel em questão não pertence ao TCE-RJ, mas sim ao Governo do Estado. “O espaço foi utilizado temporariamente pelo Tribunal para abrigar a Escola de Contas e Gestão (ECG), tendo sido devolvido em 11 de novembro de 2015. Atualmente, a ECG funciona em outro prédio, no Centro do Rio”, explicou o comunicado do Tribunal de Contas do Estado.

Segundo a Secretária de Fazenda e Planejamento (Sefaz) do Estado, que é responsável pelo prédio, todos os danos foram reportados à Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro. Segundo o Governo, neste momento estão sendo realizados estudos técnicos pela Sefaz para realização de intervenções no imóvel com a finalidade de instalar setor de apoio administrativo às atividades da secretaria na edificação. Contudo, não informou se alguma medida está sendo tomada para dificultar o acesso de pessoas não autorizadas a ingressar no prédio, evitando mais danos aos cofres públicos. 

Fonte: http://www.ofluminense.com.br