Problema de tirar o sono na Zona Sul

41fc-mosquito-165472
Problema de tirar o sono na Zona Sul

O casal Tânia e Elias trava uma verdadeira luta diária com suas raquetes

Moradores da Avenida Almirante Ary Parreiras, altura do número 100, e proximidades, no bairro de Icaraí, na Zona Sul de Niterói, estão convivendo com uma grande infestação de mosquitos. Segundo eles, a situação é tão grave que muitos não conseguem dormir durante a noite. Com o objetivo de amenizar o problema, um bar da região acaba oferecendo repelentes aos seus clientes.

Segundo o gerente do Bar Beco Sem Saída, Rodrigo Souza, de 31 anos, a proliferação começou há cerca de duas semanas, e o estabelecimento precisou se preparar para lidar com o problema. Funcionários do local acreditam que o problema foi causado pela falta de limpeza e mau cheiro do Canal Ary Parreiras.

“Tentamos utilizar produtos de limpeza com essência de cintronela, ou que tenham cheiros fortes, para amenizar a presença dos mosquitos. Eles sempre ficam dentro do salão, em baixo das mesas, e isso causa desconforto. Tentamos reduzir o problema também com inseticidas e repelentes”, explicou.

A aposentada Helena Mendes, de 63 anos, moradora do local há sete anos, conta que também convive com o problema dentro de sua casa. 

“A infestação é recente, mas perturbadora. Minha filha não consegue dormir durante a noite, é complicado demais. Tento amenizar utilizando produtos destinados a eliminar mosquitos, mas nada resolve. Quando chega a noite, é ainda pior. Acho que a passagem de um carro fumacê seria uma ótima opção”, explicou.

O casal Tânia Nunes e Elias Coutinho também passa pelo mesmo sofrimento em seu apartamento. No espaço, a quantidade de mosquitos é tanta que os moradores acabam pisando nos insetos, e as marcas de sangue ficam pelo chão. 

“Estou cheia de marcas de picadas de mosquito. Não deixo nem a janela aberta para eles não entrarem, mas não adianta. Não consigo dormir há muitas noites, estou exausta. Temos duas raquetes para matar os insetos, na tentativa de amenizar o problema e tentar ficar em paz”, conta Tânia.

Elias ainda completa relatando o medo de piorar a situação com a chegada do calor: “Quando chegar o verão, será ainda pior, já que temos que manter tudo fechado para evitar a entrada dos bichinhos e passamos calor, é um sofrimento”, relatou. 

Procurada, a Prefeitura de Niterói informou que a Fundação Municipal de Saúde, em parceria com a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (Seconser), está realizando um trabalho intenso de combate ao mosquito Cúlex (pernilongo), que se prolifera em locais com água suja, com muitos coliformes. Para isso, a Vigilância Sanitária realiza estudo para identificação de áreas com maior incidência do mosquito. O Executivo informou ainda que o Departamento de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses (Devic) realizará uma ação de combate ao mosquito no local na próxima semana. Será usado inseticida no entorno do canal e na região. A prefeitura ressalta que a última limpeza realizada pela Seconser no canal, no trecho entre a Gavião e a Lemos Cunha, foi realizada há cerca de duas semanas e que este trabalho é feito regularmente. É importante lembrar que a população faça o descarte correto do lixo e também seguindo os horários de coleta. 

Fonte: http://www.ofluminense.com.br