Samba com convidada

61fk-capa-alessandro-2-166171
Samba com convidada

Alessandro já realizou vários projetos ao lado de Mariene e promete animar essa que é uma das rodas de samba mais tradicionais da cidade

A Toca da Gambá se prepara para receber um time de peso para a roda de samba que vai acontecer nesta sexta-feira, às 20h30. Essa é a primeira vez que Alessandro “Chapinha” Cardoso encabeça a roda de samba da Toca, uma das

mais tradicionais da cidade, que vai contar com a participação especial de Mariene de Castro. A sambista baiana, moradora do Rio há 5 anos, vai levar para o repertório seu show “Ribeirinha”, com canções mais próximas da MPB clássica.

O anfitrião já participou de vários projetos na Toca e tocou com vários artistas, como Xandy de Pilares, Inácio Rios, Marcelinho Moreira, Pretinho da Serrinha, mas desta vez é diferente, ele teve a oportunidade de fazer um evento do seu jeito e ainda convidar alguém.

“Estou muito satisfeito e otimista com esse encontro. Convidei alguns músicos que tenho trabalhado com bastante frequência. Chamei o Diogo Cunha, violonista, que já trabalha comigo na banda do Pretinho da Serrinha, e também Vinícius Feijão, cantor e pandeirista, ambos são do grupo Soul+Samba e músicos que admiro bastante. Me sinto bem à vontade com a participação deles nesse projeto. Chamei também o Quininho da Serrinha, irmão do Pretinho, que tem uma trajetória grande na música, trabalha com Seu Jorge e Maria Rita. O Marechal, percussionista que trabalhou durante muito tempo com Arlindo Cruz e Xandy de Pilares, e o Rogério Siri, flautista, saxofonista e gaitista aqui de Niterói”, ressalta “Chapinha”.

A organização da “Roda de Samba do Alessandro Chapinha” pensou em um repertório eclético para agradar os amantes do ritmo, dentro do universo do samba, mas mesclando composições de várias gerações. O show começa com um chorinho conhecido do público, que preferiram fazer suspense, mas o repertório de samba abrange todos os compositores do cenário, desde Cartola e Nelson Cavaquinho, passando pelo samba dos anos 80, Cacique de Ramos, Fundo de Quintal, Zeca Pagodinho, Jorge Aragão.

“Como parte do repertório da nova geração, teremos alguns compositores atuantes, como André da Mata. Eu também sou compositor e, provavelmente, acabaremos tocando algo autoral. Conheci Mariene quando gravamos o programa ‘Som Brasil’ em homenagem ao Arlindo Cruz. Ela foi uma das artistas que cantou a obra do Arlindo. Esse foi o primeiro contato, depois acabei gravando alguns programas de TV na época da divulgação do CD dela. A Mariene também participou do projeto Samba Social Clube, ou seja, sempre participamos de projetos juntos. Também temos um grande amigo em comum: o Pretinho da Serrinha. Sou muito fã dela e estou amarradão dela poder estar aqui participando deste show com a gente”, comemora Alessandro.

Em “Ribeirinha”, Mariene fortalece as matrizes culturais desses povos por meio de seu canto e compartilha sua história de vida. Na turnê, a artista faz uma travessia pelos momentos mais importantes de sua carreira, desde 1998, quando fez o primeiro show, passando pela carreira internacional, os álbuns, os principais prêmios até os dias de hoje, seu modo de pensar, de perceber, de contar por meio da arte a sua vida. O show marcou a volta de Mariene para os palcos em 2017 depois de um ano fora para participar da gravação da novela “Velho Chico” (Globo), em 2016.

A Toca da Gambá fica na Travessa Carlos Gomes, 23, Barreto, em Niterói. Abertura dos portões às 20h30. O preço do ingresso para os 100 primeiros custa R$ 25. Normal sem desconto, R$ 30. Telefone: 2627-5398.

Fonte: http://www.ofluminense.com.br