Três anos dedicados à arte

31fk-capa-cultura-pegadas-africa-2-165646
Três anos dedicados à arte

“Pegadas África”, do fotógrafo Frederico Figueiredo

 

Nesta terça-feira (14), o Espaço Cultural Correios Niterói celebra três anos de existência. O local, que foi aberto em comemoração aos 100 anos do Palácio dos Correios, ficou sete anos fechado para restauração, em um investimento

de R$ 16 milhões. O prédio passou por uma grande reforma em que seus três andares foram totalmente recuperados. Em 2014, o espaço retornou com suas atividades.

“Estamos muito felizes com o retorno que temos recebido do público em geral. A empresa fez um grande investimento na recuperação deste magnífico prédio, justamente para abrigar este espaço cultural, que se somou aos outros já existentes, visando contribuir, ainda mais, para o desenvolvimento da sociedade. O retorno tem sido além da nossa expectativa. Nestes três anos do Espaço Cultural Correios Niterói, podemos constatar o quanto o público de Niterói anseia por mais cultura. É um espaço que está sendo bem demandado, tanto por visitantes, como também por artistas que nos procuram, para apresentação de seus projetos”, conta a coordenadora do local, Denise Anne Braga dos Santos.

O espaço conta com seis salas de exposição, uma sala multicultural e uma sala histórica, que conta com detalhes da arquitetura e características originais do prédio. Em meio à crise, o local teve que se adaptar a novos costumes, como suspender, momentaneamente, o investimento em patrocínio e atuar apenas com Cessão de Espaço.

“O que parecia ser um grande problema não foi. A grade de programação passou a ser composta por eventos não patrocinados, com a chancela de cessão de espaço, com o firme propósito de atravessar o momento de turbulência, mas continuamos a oferecer um cardápio de programações diversificadas e de qualidade, em função da grande demanda reprimida”, garante Denise.

Atualmente, o Espaço Cultural Correios conta com quatro exposições, todas gratuitas, e um espetáculo teatral.

“Lugares e Cores”, de Paulo Bittencourt

Programação:

Até 2 de dezembro –  Gratuito – Pegadas: África – A exposição do fotógrafo Frederico Figueiredo apresenta uma coleção de imagens que mostram toda a beleza das paisagens da África. Figueiredo joga luz sobre regiões que o homem civilizado povoou e onde a natureza segue resistindo bravamente. Curadoria de Edu Martins.

Até 2 de dezembro –  Gratuito – Itaboraí, fragmentos do passado – A artista Cris Rosa apresenta um trabalho que une memória e arte através de telas que exibem edificações do município de Itaboraí nos séculos XVIII e XIX.
 
Até 16 de dezembro – Gratuito – Paulo Bittencourt – Lugares e Cores – Mostra com 30 obras em óleo sobre tela ou madeira do artista Paulo Bittencourt, selecionadas refletindo um lado denso da pesquisa pictórica do artista, marcado pelo “colorismo” e pelo figurativismo inspirado na cultura brasileira.

Até 13 de janeiro – Gratuito – Colorações – Mostra com 28 obras da artista Maria Verônica Martins apresentadas em três técnicas diferentes, aquarelas, guaches e acrílicas, de paisagens da arquitetura de cidades do Brasil e do exterior.

Todos os sábados de novembro – às 17h – R$20 (inteira)

Hotel Milionário – Uma comédia que mostra a grande influência que o dinheiro tem na vida das pessoas. Dona Cleici é uma senhora brincalhona e simpática que sofre de deficiência auditiva, sua vida seguia pacata até que sua sorte muda e ela ganha uma bolada na loteria.

Fonte: http://www.ofluminense.com.br