Tristeza dos italianos no San Siro

31fa-suC3A9cia-menor-165682
Tristeza dos italianos no San Siro

A seleção italiana de futebol criou chances, mas não conseguiu superar a defesa sueca e ficou fora da Copa do Mundo

Desde 1958, a seleção da Itália não ficava de fora da disputa de uma Copa do Mundo. Na noite desta segunda-feira (13), a Azzurra só empatou com a Suécia pelo placar de 0 a 0, no San Siro, Milão, e por ter perdido pelo marcador mínimo na partida de ida das repescagens europeias para o Mundial da Rússia, se viu sem vaga para o principal torneio de futebol do mundo depois de 60 anos.

Essa é apenas a terceira vez que os italianos ficam de fora do torneio. Com o brasileiro Jorginho em campo, o resultado adverso da Itália fez com que o goleiro ídolo da seleção, Gianluigi Buffon, não chegasse ao seu sexto Mundial.

A partida começou nervosa, devido a magnitude e importância do duelo. Sem grandes chances de gol no início, em menos de 10 minutos Chiellini, da Itália, e Johansson, da Suécia, já estavam com um cartão amarelo recebido.

Apesar de dominar na posse de bola nos primeiros momentos de jogo, chegando a ter 73% de tempo com a bola nos pés, os italianos cometiam muitos erros no terço final do campo, desperdiçando chances de inaugurar o marcador. A primeira boa oportunidade da Azzurra veio aos 26 minutos da etapa inicial, com um chute por cima do travessão de Candreva.

Pouco depois, os visitantes reclamaram de um pênalti não marcado pela arbitragem. Forsberg tentou o passe em profundidade dentro da área, e a bola bateu no braço de Barzagli. O juiz do confronto não assinalou a penalidade e advertiu, com cartão amarelo, o meia sueco, por reclamação.

Aos 39 minutos do primeiro tempo, já na reta final do período, a Itália teve mais uma chance de abrir o placar. Aproveitando o recuo da Suécia e colocando pressão nos visitantes, Immobile recebeu passe em profundidade e conseguiu o giro dentro da área, chutando em direção ao gol. Olsen desviou na bola, tirando sua força, e a zaga sueca afastou, impedindo o gol iminente italiano.

O segundo tempo foi mais do que se viu na etapa inicial: os comandados de Giampiero Ventura tentando o ataque, mas não conseguindo chegar com contundência ao gol, enquanto a Suécia apostava na solidez defensiva e no contra-ataque.

Com o 0 a 0 persistindo no marcador, o técnico italiano promoveu duas alterações mais ofensivas, deixando claro o desespero da Azzurra em marcar pelo menos um gol. Darmian e Gabbiadini saíram para a entrada de El Shaarawy e Belotti.

Com isso, a Itália fez pressão total nos minutos finais, do confronto chegando a criar boas chances, com Parolo e El Shaarawy. Apesar disso, os tetracampeões mundiais não conseguiram chegar ao gol e, ao apito final do árbitro da partida, viram suas chances de classificação à Copa do Mundo de 2018, na Rússia se acabarem.

 

Fonte: http://www.ofluminense.com.br