Um reduto do beach tennis nacional

beach-tennis-162488
Um reduto do beach tennis nacional

O Beach Tennis surgiu na Itália na década de 90 reunindo regras do badminton, tênis tradicional e do vôlei de praia, se tornando nos últimos anos, sucesso em Niterói.

A prática regular de exercícios físicos contribui para uma vida saudável e equilibrada. Contudo, o exercício ao ar livre tem se mostrado mais inspirador e benéfico, não apenas para a saúde do corpo, mas, principalmente, da mente. Criado na Itália em meados de 1997, o Beach Tennis é um esporte que traz um pouco do tênis tradicional, vôlei de praia e badminton, conta com mais de 500 mil praticantes espalhados pelo mundo e possui diversos torneios internacionais. Dez anos depois surgiu no Brasil, nas areias da Praia de Ipanema e hoje, é uma das práticas esportivas mais populares entre os cariocas. 

Além de ser desenvolvido em contato com a natureza privilegiada das praias do Rio de Janeiro, proporciona endorfina e uma energia revigorante, garantindo uma melhora geral na saúde e bem-estar dos praticantes. No verão, principalmente, destacam-se as práticas esportivas desenvolvidas com finalidades de lazer em ambientes naturais.

Definitivamente, a praia tornou-se o local público de lazer com maior popularidade, frequência e prestígio. O ambiente é dotado de um rico conteúdo simbólico com um conjunto de valores e regras particulares. A Praia de Icaraí, uma das mais movimentadas de Niterói, oferece aulas com um dos melhores atletas profissionais de BT do Brasil. Ralff Abreu, é o responsável por sua escolinha onde cerca de 80 alunos praticam a modalidade. Nesse caso, o espaço também é transformado em espaço social. 

“Fico muito feliz com o crescimento desta modalidade na orla de Icaraí. Ja vi muitas amizades se criarem através do beach tennis. Temos alunos de 8 a 80 anos se divertindo e cuidando da saúde. O beach tennis é muito mais do que um jogo. É um estilo de vida”, diz Abreu.

A conexão com a natureza alivia o stress, relaxa a mente e contribui para a concentração, foco e criatividade. Isso acontece, principalmente, porque o nosso corpo depende dessa energia vital transmitida pelo sol, água e terra. Diversas sensações estão sendo buscadas pelos praticantes com o contato com a natureza, como o prazer, encontro pessoal, evasão divertida e plenitude pessoal. O instrutor formado em Educação Física, Leandro Souza de Abreu, é um dos professores e praticantes na escolinha de Ralff. Ele vê no beach tennis um esporte confortável e agradável de se praticar, ponto positivo por ser na areia, onde consegue explorar a parte cardiorrespiratória, além de trabalhar os músculos, mas com baixo impacto, o que diminui chances de lesões e dor nos alunos. “Atingimos os principais pontos da atividade física levando os alunos à boa relação com a saúde. O beach tennis é agradável e simples de jogar, fácil de realizar o processo de inserção no jogo. Isto proporciona aos alunos auto estima e ativa o lado social, é muito interessante”, explica Souza.

A advogada, Luciana Dores da Rocha, conta que ao voltar do trabalho, sempre via as turmas jogando beach tennis na orla das praias e ficava impressionada com tanta disposição e energia. “As pessoas estavam sempre alegres, se divertindo. O ambiente era encantador e eu me vi sendo chamada para aquilo também”. Luciana que já havia praticado ballet, sapateado e dança de salão quando criança, demorou quase dez anos para criar coragem e sair do lado do admirador para praticante, até porque achava que não levava jeito para esportes mais “radicais”. 

O beach tennis é um esporte de fácil inserção, sendo indicado para todas as idades. No projeto de Ralff Abreu, que se localiza na Praia de Icaraí,todas as aulas são ministradas por profissionais qualificados.

Fonte: http://www.ofluminense.com.br